Skip links

Muitas Vidas

Olá minha doce curandeira, bem-vinda aos teus 80 anos. E que bela tu estás.
Quero dizer-te que longo foi o caminho percorrido até aqui. Muitas vidas dentro de uma só foram vividas e estou profundamente orgulhosa de ti e desse teu caminho.
Caminho esse de muita dor, sofrimento, transformação,
transmutação, feito de desequilíbrios e equilíbrios, de medos,
inseguranças e dúvidas, mas também de muita cura e luz.
Olhando bem para trás, vejo que foi um caminho tão lindo e de tanto crescimento pessoal, emocional, mental, físico e espiritual. Tantos mestres passaram pela tua vida e foram eles que te ajudaram a ter cada vez mais perspetivas perante a vida, mais clareza e também que te abriram para uma maior consciencialização de todo o potencial que existe em ti.
Lembro-me quando temias a tua própria força, o teu próprio conhecimento, os teus próprios dons e te isolavas, boicotavas, só por medo da responsabilidade que isso acarretava para ti e
para o mundo. Mas também me lembro muito bem de haver um dia em que tudo teve que vir à superfície e, com isso, tiveste que te assumir tal como és e só foi possível após reconheceres em ti, as tuas vulnerabilidades e fragilidades. Só depois de mostrares ao mundo esse teu lado humano, em vez de te esconderes no meio das capas, couraças, máscaras que tantos anos habitaram em ti.
E foi então que o caminho da beleza se deu e tu cumpriste e ainda cumpres os teus propósitos aqui nesta vida terrena.
Desde muito cedo, os teus dons de curandeira, feiticeira, bruxa,
médica espiritual se manifestaram através das pequenas curas que ias fazendo à tua família e que eles achavam divertido e curioso, mas sem nunca darem o devido valor, pois também eles estavam numa consciência diferente. E assim foste caminhando ao longo da vida, vencendo as tempestades emocionais e aos poucos expandindo cada vez mais o teu coração ao amor e mostrando cada vez mais a Mulher Medicina que és.
Descobriste ao longo dos anos, que tinhas tanta sabedoria, tanta cura, tanto conhecimento dentro de ti, que por vezes ficava difícil perceber por onde ir. Sempre foste tantas presenças dentro de um só corpo físico e foi isso que te permitiu e ainda permite cumprir as tuas várias e variadas formas de cura para com a Humanidade.
E foi quando descobriste o amor dentro de ti, que se abriram portas infinitas de abundância na tua vida. Foi com esse teu coração puro e cheio de luz, que venceste mares e marés, ventos e tempestades e te colocaste ao serviço da Humanidade em doçura, gentileza, intensidade, profundidade e em todas as curas que fizeste e ainda hoje fazes com 80 anos.
Também conseguiste realizar o sonho que tinhas desde muito cedo, mas que não entendias porquê. O de viver numa casinha de madeira em comunidade com o amor da tua vida, as tuas irmãs e irmãos de tribo, numa aldeia rodeada de natureza e da alegria das crianças, dos animais, das plantas, das árvores. Encontraste-te na aldeia da Abrigada, com a Habitaregen, e é ai que continuas no teu caminho dadivoso de curar as pessoas através da tua humildade, amor, simplicidade, as mesmas que te procuram para irem mais fundo nas curas das suas maleitas.
São muitos os “instrumentos” de cura que usas e jamais abdicaste das plantas, pois são elas que nos trazem ensinamentos de cura muito preciosos e elevam a nossa energia às mais altas esferas do amor e da conexão com o DIVINO.
Então minha querida curandeira, parabéns pelos teus 80 anos e por todo esse caminho percorrido. Por teres chegado a esta maravilhosa idade a cumprir os teus propósitos de vida com muito amor e com tanta felicidade nesse teu coração.
Escrevo-te hoje esta carta, com 44 anos de idade, para que aos 80 anos a possas ler e perceber o quanto já eras feliz nessa altura e o quanto já estavas orgulhosa de ti quando fizesses os teus 80 anos, pois a idade está na alma e se a alma está saudável e feliz, isso vai-se refletir no nosso santuário sagrado que é o nosso corpo físico.
Sinto que aos 80 anos, serás uma jovial curandeira ainda e com o coração de Raiz de Portugal em ti.
Um grande bem haja a ti e a cada dia que passa e passará até aos teus 80 anos. Amo-te e amarei mais e mais. És linda. Amo, respeito e honro tudo que és, tal como és.
Aho
Beijinhos iluminados minha doce curandeira.
Carta dos 80 anos
Sónia Pereira

Deixa um comentário