Skip links

Todos os Santos

O maior acto de manifestação que podemos exercer sobre a Terra e sobre nós próprios é a Oração.
Quanto mais se mergulha nesta Medicina e quanto mais se aprofunda a nossa relação com o Espírito Santo, melhor se compreende a força, o poder e a fé que vive e respira dentro desta acção.
Para aprender a orar é necessário desejar criar uma relação com o Silêncio. É preciso, acima de tudo, aprender a escutar. Aprender a abrir o coração e a receber, a aceitar todo e tanto amor que está disponível para todos nós.
É reaprender a rezar por esta ligação sagrada que existe entre o Céu e a Terra. Entre o mundo que temos a oportunidade de ver, com os nossos olhos, e o mundo que podemos aprender a sentir com o coração e com a nossa terceira visão – pois é através deles que nasce e se desenvolve a nossa intuição, a alquimia e a magia.
É o desejar sermos guiados através de uma realidade que se expande e que inicia o nosso corpo numa viagem, onde em cada célula surge, a cada dia, a verdade e a luz.
Onde em cada alegria e em cada dor, vividas e sentidas, renasce o amor, a sabedoria e a conexão. Para que as nossas asas possam continuar o seu caminho de libertação e expansão. Sendo-nos concedida a força, a coragem e as sementes que gestam a fé dentro do nosso coração e que nos ajudam a cultivar a luz dentro do nosso corpo – que é o nosso templo – na nossa casa, que é o nosso abrigo e no nosso Planeta que representa a nossa Vida.
Havendo Vida Desperta na Terra, há Vida dentro de nós. Havendo Vida dentro de nós, há Vida Desperta na Terra.
Que possamos trazer à nossa memória que a Natureza e os Animais são sagrados e que os campos, as florestas, os rios, as montanhas e os mares são o nosso Santuário.
Que possamos trazer à nossa memória a presença do Reino Vegetal enquanto seres divinos. E que todas as árvores possam representar o espelho da divindade ancorada no planeta. Porque é neste reino que se encontra a mestria e a chave para compreender melhor a nossa missão e o nosso propósito aqui na Terra – criar raízes em profunda comunhão com todas as Santas e com todos os Santos.

Sara Rica

Deixa um comentário